Obsessão da Alemanha com a austeridade está destruindo a Europa, diz o economista Thomas Piketty

 
O acadêmico francês diz que a Alemanha não foi capaz de aprender com a história
Conservadores alemães estão em curso para destruir a Europa com o seu compromisso com a austeridade em todo o continente, disse um dos economistas mais influentes do mundo.
Thomas Piketty, um acadêmico francês que publicou um livro best-seller sobre o capitalismo, disse que  Angela Merkel não conseguiu aprender as lições do passado.
 
"Isto não é uma razão para a França, nem a Alemanha, e especialmente para a Europa, ser feliz", disse ao jornal alemão Zeit online, quando perguntado sobre o domínio da austeridade na formulação de políticas.
 
"Eu estou com muito  medo que os conservadores, especialmente na Alemanha, estejam prestes a destruir a Europa e o ideal europeu, tudo por causa de seu terrível fracasso em recordar a história."
Sr. Piketty disse que  a história do passado da Alemanha, de ter sua dívida perdoada por outras nações, deveria nortear a sua abordagem com a atual crise grega.
O eminente economista é diretor de estudos na École des Hautes Études en Sciences Sociales, professor da Faculdade de Economia e professor na Escola de Economia de Londres.
Em contraste com o amplo apoio às políticas de  austeridade entre os políticos, a maioria dos macroeconomistas dizem que a política de austeridade é prejudicial.
Uma pesquisa realizada pelo Centro de Macroeconomia divulgada em abril deste ano, constatou que dois terços dos macroeconomistas acreditavam que a austeridade não tinha tido um efeito positivo no Reino Unido.
O governo francês suavizou  nos últimos dias a sua posição sobre a dívida da Grécia, em contraste com a Alemanha - cuja postura endureceu após o anúncio de um referendo sobre o acordo oferecido pelos credores.
 
Ministro da Economia da França Emmanuel Macron adotou  uma linha similar a Sr. Piketty, advertindo contra o "redecretamento"  do "Tratado de Versailles".
 
"Seja qual for o resultado da votação, teremos de retomar as negociações políticas  amanhã," disse o Sr. Macron antes da contagem do votos do referendo . "Não vamos reencenar o Tratado de Versalhes."
O 'Tratado de Versalhes' eram obrigações draconiansa impostas à Alemanha no rescaldo da Primeira Guerra Mundial.
O ressentimento e os  danos econômicos são  considerados por muitos historiadores como fatores  que contribuíram diretamente para a ascensão de Adolf Hitler e para o início da Segunda Guerra Mundial.
Fonte: The Independent
 
 

Enquete

Um ano como prefeito, você considera o Crivella o pior prefeito que o Rio já teve até hoje?

SIM 954 83%
NÃO 200 17%

Total de votos: 1154

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!