Obra do bondinho de Santa Teresa ganha sétimo aditivo: mais R$ 27,3 milhões

A ineficiência, a falta de fiscalização e a corrupção nas obras públicas. R$ 150 milhões numa obra que deveria custar no máximo 80 milhões

 

A Secretaria estadual de Transporte aprovou o sétimo termo aditivo (isso mesmo, o sétimo!) para o contrato das obras do bondinho de Santa Teresa. Desta vez, serão mais R$ 27, 3 milhões.

No extrato do termo, publicado no Diário Oficial, a secretaria justifica citando uma alteração qualitativa, com a mudança da metodologia na construção da via permanente, e uma quantitativa, com a reforma do telhado da oficina dos bondes.

A obra foi, inicialmente, orçada em R$ 100 milhões.

Já foram gastos R$ 125 milhões — e o efetivamente realizado anda na casa de 40% a 50% do previsto.

Caro e lento

O deputado Carlos Minc (sem partido) entra hoje, na Assembleia, com um requerimento de informações sobre a obra.

Vai pedir o detalhamento de que foi executado e do que ainda deverá ser feito.

Afinal, é a terceira ou quarta vez que o projeto é refeito — e, até agora, o bonde só circula,quando circula, das 11h às 16h.

E de segunda a sábado!


 

Enquete

Um ano como prefeito, você considera o Crivella o pior prefeito que o Rio já teve até hoje?

SIM 954 83%
NÃO 200 17%

Total de votos: 1154

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!