Sorria você está em Bruzundanga! Deputado dono de R$ 108 milhões pede o benefício da justiça gratuita alegando ser pobre

O deputado federal Alfredo Kaefer (PSDB) tentou obter o benefício de assistência jurídica integral e gratuita alegando ser pobre. O pedido, no entanto, foi negado pela Juíza Gabrielle Britto de Oliveira, após o parlamentar deixar de comprovar no prazo estabelecido a necessidade da solicitação.

A magistrada havia pedido em julho que o tucano comprovasse a pobreza, porque tinha indícios de falsidade de informação. Para que o benefício fosse, então, concedido era necessário apresentação de documentos ou outro meio de prova hábil a comprovar a carência financeira do deputado.

Alfredo Kaefer justificou que, na condição de avalista dos contratos de sua empresa (Diplomata S/A Industrial e Comercial) vem sofrendo diversas cobranças judiciais tendo que arcar com muitas custas processuais. Kaefer também justificou que a única renda que obtém é do cargo de deputado e que o pagamento destas custas (R$ 910) importaria em um desiquilíbrio financeiro que atingiria a manutenção das necessidades da família.

Em seu despacho, a juíza argumenta que o deputado não apresentou qualquer elemento que “fosse capaz de sustentar suas alegações”. Ela também citou o fato de Alfredo Kaefer ter declarado para a Justiça Eleitoral ter 108.581.709,91 em bens, sendo, portanto, o deputado federal mais rico do país.

Enquete

Você acha que Michel Temer é corrupto e que deve ser cassado?

Sim 545 96%
Não 25 4%

Total de votos: 570

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!